Com um olhar apurado, uma câmera na mão e muitas ideias na cabeça, Diogo Vasconcellos coloca sua identidade em tudo que faz: seja no clima intimista com que registra shows, no apelo abstrato de suas séries ou no toque bucólico e cotidiano dos registros analógicos. Sua experiência com a fotografia vem desde a infância, quando surgiu o fascínio com as câmeras, e se tornou latente na idade adulta, quando resolveu se profissionalizar e trilhar o caminho surpreendente, árduo e maravilhoso do mundo fotográfico. Além de fotografar profissionalmente, desenvolve atualmente um projeto de resgate de câmeras antigas. Entre as máquinas recuperadas estão modelos como a Yashica Lynx 14, a Exakta Varex e a Fuji DL-200.